Portuguese 2014 Archive

Janeiro-Fevereiro

 Edição completa

A edição completa bem como todos os artigos estão em formato pdf. As edições completas podem ter arquivos grandes que podem levar algum tempo para baixar. Os arquivos individuais podem ser baixados clicando nos títulos dos artigos abaixo.

 Capa

 Súmario

Força de Projeção e Potencial Desembarque Combinado na Costa da África Baseado em Fatores Geográficos, Infraestrutura de Transporte e Ondas do Mar

Andrew Morang, Cientista Pesquisador Físico, Exército dos EUA; Tenente-Coronel Giuseppe H. G. Dantas, Exército Brasileiro; Donald T. Resio, Cientista Pesquisador Sênior, Exército dos EUA

O presente trabalho prossegue na investigação sobre desembarque potencial, analisando o estado do mar ao longo do continente africano, catalogando portos africanos dos oceanos Atlântico e Índico, plotando topografia, batimetria, redes rodoviárias de áreas selecionadas, usando software de sistema de informação geográfica.

12 A Ética das Operações Psicológicas

Tenente-Coronel Clynson Silva de Oliveira, Exército Brasileiro

Estudar a ética nesse novo mundo, onde a percepção prevalece sobre a ação, onde para agir é necessário justificar, e para justificar tem que se ter um argumento que convença a opinião pública mundial, é necessário compreender qual o limite entre o certo e o errado nas relações internacionais. O objetivo desse trabalho é o de identificar as condicionantes que influenciam o uso ético das operações psicológicas em apoio às operações militares.

20 Como Identificar Adversários Híbridos Emergentes

Major Christopher O. Bowers, Exército dos EUA

Este artigo descreve uma metodologia para identificar mais rapidamente um adversário híbrido emergente. A metodologia analisa o atual entendimento sobre ameaças híbridas e suas capacidades e identifica três variáveis principais, necessárias a uma organização para que ela constitua uma ameaça híbrida: maturidade, capacidade e complexidade do terreno.

31 Morte que se Aproxima: Clausewitz e a Contrainsurgência Abrangente

Capitão-Tenente Brett Friedman, Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA

Clausewitz oferece a melhor contribuição para o entendimento sobre insurgências, e suas ideias revelam que é preciso um método mais abrangente para que uma operação de contrainsurgência tenha êxito. Infelizmente, uma dicotomia entre ideias equivocadas sobre o foco no inimigo ou na população domina o debate sobre as operações de contrainsurgência, a ponto de ofuscar a realidade.

40 A Influência Virtual: Como Explorar as Mídias Sociais como uma Ferramenta de Liderança

Major Jana K. Fajardo, Exército dos EUA

As mídias sociais são uma poderosa ferramenta que os comandantes do Exército devem explorar e integrar, a fim de expandir e reforçar sua influência como líderes. Este artigo analisa conceitos de liderança e o fenômeno das mídias sociais e como os comandantes podem explorar e integrar as ferramentas sociais disponíveis por todo o cenário humano moderno.

53 O Que Virá a Seguir? Uma Opinião sobre a Guerra Irregular na Defesa Nacional

Tenente-Coronel David G. Fivecoat, Exército dos EUA

É opinião comum que a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) foi derrotada no Afeganistão e forçada a realizar uma vergonhosa retirada. Uma análise mais minuciosa da história, porém, revela que a União Soviética entre 1985 e 1992 coordenou habilmente seus esforços diplomáticos, militares e econômicos para desengajar-se da República Democrática do Afeganistão (RDA) em seus próprios termos e sob a égide de um acordo internacional. Deixou para trás um regime semiestável, uma força militar melhorada, uma situação econômica deplorável e um compromisso de relações diplomáticas de longo prazo.

66 A Teoria dos Elétrons sobre a Liderança: Capacitando Comandantes a Realmente Conhecer Suas Organizações

General de Brigada Richard Longo e Tenente-Coronel (Reserva) Joe Doty, Exército dos EUA

A ciência não nos permite ver um elétron em seu estado natural; é invisível para nós. A única maneira de enxergá-lo é iluminando-o. Infelizmente, a aplicação de luz sobre um elétron altera o seu estado. Da mesma forma, quando um comandante visita uma Unidade subordinada, a presença dele, semelhante à luz sobre um elétron, altera o estado natural da Unidade.

71 A Preparação de Líderes para o Apoio à Reconstrução

General de Divisão (Reserva) Frederic J. Brown, Exército dos EUA

A reconstrução do Exército dos Estados Unidos da América após um emprego extraordinariamente longo e complicado é um desafio. Semelhante a como as mudanças foram iniciadas no período pós-Vietnã, os aperfeiçoamentos mais significativos, tanto em abordagem quanto em execução futura, provavelmente virão “de baixo para cima” — dos jovens oficiais e graduados que tenham enfrentado várias vezes o espectro completo dos ambientes operacionais.

82 A Harmonia em Combate: Como Treinar a Brigada de Combate para a Manobra de Armas Combinadas

Coronel Michael R. Fenzel e Tenente-Coronel Shane Morgan, Exército dos EUA

Em julho de 1941, o Gen George S. Patton Jr. dirigiu-se aos militares da 2a Divisão Blindada alertando-os que “para conseguir a harmonia em combate, as armas devem prover o apoio mútuo. O trabalho em equipe vence.” É mais fácil falar sobre esse conceito fundamental do que realizá-lo sob pressão no campo de batalha. O trabalho em equipe mencionado por Patton precisa ser bem treinado nos campos de instrução. O campo de batalha não oferece a oportunidade para parar e reciclar até se obter o padrão desejado. O grau de eficiência em combate é proporcional ao adestramento realizado antes do emprego de uma Força.

93 Contracapa

Visite hoje o nosso site: http://usacac.army.mil/cac2/MilitaryReview/index.asp

Março-Abril

 Edição completa

A edição completa bem como todos os artigos estão em formato pdf. As edições completas podem ter arquivos grandes que podem levar algum tempo para baixar. Os arquivos individuais podem ser baixados clicando nos títulos dos artigos abaixo.

 Capa

 Súmario

Imparcialidade e Independência em Situações de Crise: O Sucesso do Batalhão Brasileiro na MINUSTAH

Tenente-Coronel Fabricio Leite Silva, Exército Brasileiro

Este artigo se debruçará sobre as ações operacionais do Batalhão Brasileiro de Operação de Paz no Haiti na Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (BRABATT/MINUSTAH), especialmente as que estão diretamente ligadas às demandas logísticas de saúde e de assistência humanitária.

12 O Tratamento de Água na Amazônia: Uma Proposta para essa Necessidade Básica

Major Andreos Souza, Exército Brasileiro

A Região Norte do Brasil detém quase 14% do volume mundial de água para o consumo imediato, mas a qualidade encontrada na maioria das vezes impõe a necessidade de tratamento para evitar doenças e outros danos à saúde do homem. As operações militares do Exército Brasileiro nessa região deverão ser supridas com água tratada para que os militares envolvidos nessas missões tenham condições de permanecer em suas atividades por longos períodos de duração e em condições de atuação.

20 Gerenciamento de Risco no Exército de Hoje

Major Brendan Gallagher, Exército dos EUA

Uma das características mais importantes que um comandante no âmbito organizacional deve exibir é a capacidade de gerenciar riscos efetivamente. A variedade de decisões pelas quais é responsável diariamente pode, literalmente, ter consequências de vida ou morte, diretamente ou por meio de repercussões secundárias.

28 Uma Perspectiva Interagências Quanto aos Sistemas Portáteis de Defesa Antiaérea na Síria

Major Matthew M. McCreary, Exército dos EUA

Os Sistemas Portáteis de Defesa Antiaérea, ou mísseis superfície-ar portáteis, representam uma particular ameaça tanto para a aviação militar quanto para a aviação civil. A situação na Síria demonstra a importância da parceria entre os Departamentos de Estado e de Defesa, ao mesmo tempo que revela muitas das deficiências em seu relacionamento.

36 Preferindo Cópias Sem os Originais: A Estratégia de Instrução do Exército Adestra para Fracassar?

Major Ben E. Zweibelson, Exército dos EUA

O Exército dos Estados Unidos da América gasta uma enorme quantidade de energia, recursos e tempo na instrução da tropa, sempre buscando aperfeiçoamentos para forjar uma Força efetivamente preparada. É possível que, em virtude de falhas importantes na nossa concepção de adestramento, não estejamos percebendo a falta de realismo na instrução?

49 Como Formar Oficiais Confiáveis: Transcendendo os Códigos e Conceitos de Honra

Tenente-Coronel David B. Cushen; Tenente-Coronel (Reserva) Joseph P. Doty; e Coronel (Reserva) Patrick A. Toffler, Exército dos EUA

O objetivo deste artigo é elucidar o que significa ser um comandante com caráter e recomendar uma abordagem holística em cada uma das fontes de formação de oficiais.

59 A Experiência Representa uma Lacuna na Formação do Oficial Subalterno?

Major Adam Wojack, Exército dos EUA

O benefício da experiência deve ser considerado no desenvolvimento do oficial subalterno antes de sua designação para o comando direto de tropas. Algumas práticas e ideias conhecidas incluem o serviço obrigatório como praça antes do ingresso em um programa de formação de oficiais. Uma outra possibilidade seria um período de “estágio” após a conclusão de um curso de formação e antes da designação para a primeira função de comando.

70 Como Aprimorar o Desenvolvimento da Liderança no Domínio Operacional

Tenente-Coronel Kevin M. Kreie, Exército dos EUA

O Exército apresenta uma carência no desenvolvimento da liderança no domínio operacional. O desenvolvimento efetivo da liderança nesse domínio depende de comandantes que dediquem parte de seu tempo aconselhando, instruindo e orientando seus subordinados.

76 Examinando a Guerra em Wi-Fi: Da Ciberguerra à Wikiguerra — Batalhas pelo Ciberespaço

Paul Rexton Kan

Há cinco debates diferentes sobre o domínio do ciberespaço e guerra cibernética: quem estabelece os limites do ciberespaço; como as informações virtuais devem ser controladas; para quem devem ser disponibilizadas; se hierarquias e redes de indivíduos podem coexistir no ciberespaço; e qual é a diferença entre “guerra” e “crime” nesse ambiente. Nos livros analisados, fica evidente que cada ataque cibernético não apenas agrega elementos a esses debates, como também contribui para a definição desse domínio.

84 Falha na Defesa Cibernética: As Consequências Ambientais de Ações Hostis

Jan Kallberg e Rosemary A. Burk

Neste artigo, apresentamos um argumento claro de que a guerra cibernética pode infligir danos contínuos à sociedade visada, além da destruição de uma rede de computadores específica. As consequências ambientais de longo prazo de uma derrota em uma guerra cibernética e de uma falha na defesa cibernética nacional não têm sido devidamente consideradas.

93 Contracapa

Visite hoje o nosso site: http://usacac.army.mil/cac2/MilitaryReview/index.asp